Escolha um local
Campo obrigatório

Obesidade e sua relação com Corona vírus

Publicado em 24/08/2020 08:00

A pandemia ocasionada pelo Corona vírus – COVID-19 se apresenta com diferentes formas clinicas. O mais comum é um resfriado um pouco mais intenso do que o comum, que desaparece em alguns dias. A outra, é uma forma clinicamente mais grave e que pode levar a pneumonia, insuficiência respiratória podendo necessitar de ventilação mecânica ou mesmo outras medidas de suporte ventilatório mais invasivas.

Diversas fontes oficiais, como a OMS (Organização Mundial da Saúde), já relacionaram o pior prognóstico do COVID-19 com idade superior a 60 anos e doenças associadas, como a hipertensão arterial, diabetes, doenças respiratórias e câncer. Desde o dia 16 de março, autoridades de saúde do Reino Unido atualizaram as orientações gerais sobre a pandemia do novo Corona vírus e incluíram pessoas obesas com Índice de Massa Corporal (IMC) de 40kg/m² na lista de risco da COVID-19. De fato, a obesidade é uma doença crônica e está relacionada diretamente aos outros fatores de risco listados acima.

A obesidade pode amplificar a resposta pró-inflamatória à infecção viral extensa. Sabe-se que o tecido adiposo é visto como um fator ativo com a homeostase imune, endócrina e metabólica em todo o corpo. Grande quantidade de tecido adiposo prolonga a presença do vírus no organismo, pois o patógeno possui um tropismo aumentado sobre o tecido.

Papel do Nutricionista na obesidade

A nutrição é fundamental para a prevenção, tratamento de doenças e está estritamente relacionada com os hábitos e o estilo de vida. E, é justamente as mudanças que ocorreram no estilo de vida da sociedade no último século que desencadeou a “explosão” dos casos de obesidade e excesso de peso. O excesso de peso é mais do que uma desordem estética, representa risco para o desenvolvimento de diversas doenças e causa perdas sociais e econômicas. É de suma importância que se faça um tratamento individualizado e personalizado para promover a perda de peso, com dietas especificas, hipocalóricas, equilibrando dessa forma Macronutrientes e Micronutrientes sem comprometer imunidade e massa muscular do paciente obeso. Diminuindo a perda de peso, melhora-se o perfil de índice de massa corporal (IMC), reduzindo o risco de contrair a forma mais grave da Covid-19, pois obesidade é uma doença crônica que aumenta as chances de evolução para a famosa “Tempestade Inflamatória”.

Referências
  • Ryan, P. M. et al. Is Adipose Tissue a Reservoir for Viral Spread, Immune Activation and Cytokine Amplification in COVID?19. Obesity. 2020. doi:10.1002/oby.22843
  • Dr. Ricardo Cohen - Coordenador do Centro de Obesidade e Diabetes (COD) do Hospital Alemão Oswaldo Cruz
Compartilhar
Karoline Bessa Melhorança

Nutricionista
CRN 24167 MS

EmConsulta
Responsável técnica:
Dra. Thais Correia Leone Della Pace
CRM/MS 4056
Não achou o que procurava?

Como podemos ajudar?

Preencha os campos abaixo e informaremos
assim que ficar disponível.
Digite ao menos 3 caracteres