Escolha um local
Campo obrigatório

Corona Vírus e Saúde Mental

Publicado em 11/05/2020 12:00

Desde que foi declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a pandemia do Corona vírus, sofremos uma transformação enorme em nossas vidas e em nossas relações. Tivemos o sentimento de impotência intensificados. Não sabemos ao certo quanto tempo precisaremos nos manter em distanciamento social, mas as previsões não são das melhores.
E este isolamento pode suscitar diversos sentimentos: solidão, medo, inquietude, angústia, incapacidade, tristeza.
Há, ainda, uma espécie de luto antecipado pela incerteza do que está por vir. Vivemos num limbo. E esse futuro em aberto é, no mínimo, perturbador.

Surgiu, então, uma série de listas do que fazer para lidar com esse momento: mantenha a rotina, exercite-se diariamente, cozinhe algo novo, medite, filtre as informações, etc. Para as famílias com crianças é ainda mais complicado. Além das listas intermináveis de coisas ideais (e nem sempre possíveis), é preciso conciliar o home-office, o interminável trabalho doméstico, atividades da escola e entretenimento para toda a energia que eles tem ser gasta dentro de casa. Desgastante.
Não se prenda a essas listas, nem aos stories de vida perfeita no instagram, faça o que for possível, dentro da realidade da sua casa e da sua família, que tem uma dinâmica própria.

Encontrar-se privado do contato social e ainda tendo a possibilidade da morte a sua espreita é angustiante mesmo. Tudo bem se seu humor oscilar às vezes. Viva de acordo com a sua realidade e as suas possibilidades.

Todos estamos sofrendo com este momento sem precedentes. Como podemos ajudar a elaborar essa situação tão difícil? O melhor meio é a fala, é preciso estabelecer meios de contatos com pessoas por quem temos afeto, fazendo bom uso das ferramentas tecnológicas que temos à nossa disposição. É preciso falar sobre esse momento para atravessá-lo.

Apesar de ser uma situação inédita, convocamos experiências anteriores para ajudar no trabalho de simbolização do novo. Por isso precisamos ponderar o que é mesmo em relação ao corona e o que é de sentimento que já estava ali. E, se observar que a ansiedade, insônia, tristeza, angústia estão excessivas ou muito diferentes do habitual não hesite em procurar ajuda. O sofrimento negado pode evoluir para formação de outros sintomas. Buscar ajuda é um sinal de sanidade mental.

Cuide-se!

Compartilhar
Juliana Gontijo

Psicóloga
CRP 14/03824-6 MS

EmConsulta
Responsável técnica:
Dra. Thais Correia Leone Della Pace
CRM/MS 4056
Não achou o que procurava?

Como podemos ajudar?

Preencha os campos abaixo e informaremos
assim que ficar disponível.
Digite ao menos 3 caracteres