Escolha um local
Campo obrigatório

Aumenta neste período de quarentena a síndrome da dismorfofobia ou complexo de quasídomo

Publicado em 15/06/2020 08:00

Mais comum do que se imagina, o complexo de quasídomo ou dismorfofobia se caracteriza por uma preocupação excessiva com um defeito imaginário no próprio corpo. Quem nunca se deparou na frente do espelho e pensou o que poderia ser melhorado em sua aparência?

O dismorfismo corporal é uma doença de difícil diagnóstico, descrita pela primeira vez em 1886, passou-se a ser mais reconhecida nas ultimas décadas. Os principais sintomas de uma pessoa com transtorno dismórfico corporal, além da preocupação excessiva com sua aparência, são os sofrimentos significativos causado pela insatisfação com sua imagem e os prejuízos com baixas produtividades nas atividades quotidianas e no trabalho. Muitas pessoas têm o distúrbio e não sabem.

Até que ponto a cirurgia plástica é benéfica ao paciente? “A vaidade pode ser uma aliada da auto-estima, mas – ao mesmo tempo – pode ser um veneno para ela. Tudo em excesso pode ser prejudicial, e com a vaidade não seria diferente. E pior ainda, pode até ser patológica, quando a dita vaidade excessiva passa a dominar a vida e o pensamento da pessoa.”

O que nos chama a atenção é que pessoas com dismorfismo corporal, muitas vezes não procuram maus profissionais, pelo contrário e exemplos clássicos são os casos de Michael Jackson e a socialite Jocelyn Wildenstein. O fato é que perdem a noção de beleza, e tem uma visão errônea sobre sua auto-imagem, procurando incessantemente por procedimentos e cirurgias, nunca ficando satisfeitos com os resultados obtidos. Geralmente o tratamento é feito com antidepressivos e terapias. Se não tratado, o paciente pode chegar ao suicídio.

A Cirurgia Plástica, como todo procedimento cirúrgico, não é isenta de riscos, e deve ser avaliada pesando-se os riscos e benefícios. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica vem prestando um excelente serviço a comunidade oferecendo orientações à população, tanto na mídia quanto em seu site: www.cirurgiaplastica.org.br, e sempre alertando sobre a escolha de um profissional Especialista da área. Bem feitas e bem indicadas, as cirurgias e procedimentos estéticos representam um ganho para a auto-estima e a vaidade. Mas a falta de bom senso está à vista de todo mundo. Lembrem-se: Cirurgia plástica é com o cirurgião plástico.

Compartilhar
Dr. Sandro Startari

Cirurgião Plástico
CRM 4313 MS / RQE 3167
Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

EmConsulta
Responsável técnica:
Dra. Thais Correia Leone Della Pace
CRM/MS 4056
Não achou o que procurava?

Como podemos ajudar?

Preencha os campos abaixo e informaremos
assim que ficar disponível.
Digite ao menos 3 caracteres